terça-feira, 16 de agosto de 2016

De volta ao blog!



Há um ano dei uma abandonada no blog. 
Não era a primeira vez, mas nem tinha percebido que tivesse passado tanto tempo, desde a última postagem.

Esse blog nasceu para que eu pudesse ter um canal para canalizar todas as minhas dicas. Sendo uma tagarela, curiosa, e que acha um desperdício, quando boas dicas e informações, morrem com alguém, decididamente, eu não queria que isso acontecesse comigo, ou melhor, com o que eu sei/conheço!

Olhando para trás, desde o nascimento dele, em 2009, vejo por quantas coisas já passei! Umas boas, outras nem tanto, mas todas vividas, e por que não dizer, divididas, compartilhadas?
Eu acredito, de verdade, que quando dividimos, tudo flui melhor. O que é bom, serve para dar carga positiva para o outro. O que não é tanto, serve para minimizar o sofrimento, pois quando não estamos sós, sabemos que somos mais fortes.

Então. Quais são as minhas novidades? Quais são as dicas? Ou, o que quero dividir com vocês??

Minha nova experiência de mãe! Sim. 

Filhos não foram prioridade para mim, e a vida me levou por caminhos que acabaram definindo que assim seria. Não sei se foi uma estrada boa, ou se foi a minha maior demonstração de fraqueza.
Mas isso não quer dizer que não tenha exercido minha maternidade! Pelo contrário!
Mas voltando ao ponto.

Ano passado, em julho, minha mãe ficou seriamente doente, pela primeira vez, em seus quase 80 anos. Teve uma embolia pulmonar, que evoluiu para uma pneumonia dupla, que levou-a à uma internação de quase 30 dias, sendo que 10, em uti.
Ao ter alta, ainda necessitando de cuidados apropriados, foi para a casa de minha irmã, e lá ficou por quase 5 meses.

Em janeiro deste ano, na minha volta das férias, ela veio morar conosco.
Hoje, como diz meu marido, Franco, nossa família é composta por nós três, e a Thora, nossa anfitriã (sim, a casa é (ou era) dela!).
Por que? Por que minha mãe foi diagnosticada com Alzheimer.
Bomba!!! Meu Deus! É isso mesmo? Tem certeza? Mas se não existem testes, exames, como saber se não a estão diagnosticando direito?
E eu? Será que já tenho? Vou ter? Caramba!!!! Como vai ser a vida agora???

Gente, minha cabeça virou um turbilhão de perguntas, anseios, medos, e por que não dizer, raiva? Sim. Raiva. Difícil admitir um sentimento feio, mas eu tive sim, muita raiva. E muuuuito medo.
Como assim? E agora? E a minha vida? E o meu casamento? E minha liberdade?

Depois pensei: ainda bem que tinha voltado para terapia, em 2015... DEUS existe.
Assim como no período do câncer, ELE, na sua imensa misericórdia, tinha, de alguma forma, me mostrado que eu deveria procurar terapia.
E assim como foi naquela época, está sendo agora: tudo está indo da melhor maneira que poderia ser. Mas nem por isso está sendo fácil.

Bom, a primeira coisa que gostaria de colocar como dica é:

O que é ALZHEIMER?
Logo após a primeira consulta da mamãe com o geriatra, eu escrevi uma carta para ele:
 ....
Tenho ficado muito preocupada com as falhas aparentes de memória, com momentos de ausências (fica com os olhos fixos, olhando para o nada, mesmo quando estamos com a tv ligada), troca fatos importantes (me perguntou se meu pai conheceu meu marido... estamos juntos há 20 anos!!), ou conta casos trocando as pessoas. E isso sem falar na questão da higiene... não quer lavar a cabeça, não lava as mãos direito, nem para ajudar na cozinha... E tenho que repetir, todo final de semana, por que não pode comer verduras....  

Me pergunta qual roupa ela deve vestir, ou sapatos.

A única coisa positiva é que está sempre pronta, se for para sair de carro!
Sei que o momento que ela está vivendo não é fácil, pois está perdendo sua autonomia...
Estou tentando marcar consulta com o senhor, mas pensei em adiantar essas minhas questões, antes da consulta, para que o senhor pudesse "processar" tudo.
Será que se trata somente de demência, ou teria algo mais por trás disso? Pelo que conheço do alzheimer, não me parece... mas não sou médica. E se for demência, tem algo concreto que possamos fazer?
Eu agradeço de antemão pela acolhida.

A resposta recebida foi:

Demência é um termo que relaciona-se a um conjunto de sintomas que, em última análise, tornam o paciente dependente de terceiros para realização de suas atividades . As demências podem ser dívidas em reversíveis ( relacionadas a doenças infecciosas , deficiências de vitaminas/ hormônios , entre outros ) e irreversíveis , cuja principal causa é a doença de Alzheimer.

Os sintomas relatados são compatíveis sim com doença de Alzheimer , mas será importante uma reavaliação detalhada na próxima consulta . Preciso rever os detalhes do prontuário dela  para lhe dar uma posição mais definitiva .

De qualquer forma essas novas informações são valiosas para uma diagnóstico preciso, uma vez que ainda não existe um teste específico para o diagnóstico de Alzheimer . Caso realmente fique diagnóstico doença , apesar de não existir tratamento curativo , temos medicações para tentar amenizar os sintomas e preservar a capacidade funcional do paciente o maior tempo possível .

Qualquer dúvida me fale .

Aguardo vocês na consulta.

Atenciosamente 

 Segue...

by Popola

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Dia Mundial do Bordado

Olá!

Vocês sabiam que o dia 30 de julho, é comemorado como o dia mundial do bordado?

Eu não sabia!

Vi várias iniciativas, eventos, encontros, aqui no Brasil, e fiquei com uma vontade louca de participar de algum, mas não pude.

E você? Participou de algum?

Vou fazer uma pesquisa na net, para ver se outros países também comemoraram a data, ou se ficou só por aqui.

Até breve!

by Popola

quinta-feira, 28 de julho de 2016