sábado, 13 de outubro de 2012

Honestidade - O que ela representa para você?

Há muito travo uma batalha comigo mesma, quanto ao quesito "honestidade".
Não, não vou aqui declarar que roubo, ou desvio, ou sei lá o quê.
Estou falando de como é difícil, em tempos modernos, nos mantermos honestos. Conosco e com os outros.
Não copio mais CDs ou DVDs.
Não baixo mais nada que não seja realmente grátis, e oferecido pelo autor, tanto em bordados, como na pintura, ou qualquer outro quesito.
Mas continua sendo muito difícil....
Depois que conheci de perto (não fisicamente!) algumas artesãs, como Maryse, Lee, Chiara, Renée, Renato, Bent, e tantos outros, foi que entendi como essas pessoas são lesadas. Como são roubadas.
E a ferramenta que mais ajuda é a internet.
Eu não vivo de arte, mas alimento meu espírito com ela.
Amo bordar, costurar, pintar, desenhar, tentar novas técnicas... Já pensou se essas pessoas simplesmente cansassem de ser usadas, usurpadas, roubadas, e não criassem mais nada? Pôxa, seria muito triste.
Este não é um apelo, ou campanha. É um desabafo meu, pois me parece que, a cada dia, as pessoas tomam os "direitos autorais" como uma grande bobagem. E não são.
São os direitos autorais que garantem a sobrevivência deles e da arte que eles criam.
Já participei e participo de fóruns que não tem escrúpulo algum no disseminar gráficos, sem pagar absolutamente nada aos autores.
Eu sei.... eu afirmei que participo. E é fato.
Em um deles conheci pessoas maravilhosas, que não o fazem por mal. Mas fazem.
Não consigo cortar o cordão umbilical, então participo de outras atividades, que não envolvam pirataria.
Por outro lado, participo, há pouquíssimo tempo de um outro, francês, onde tudo o que é colocado, ou é cedido pelo autor, ou é comprado, por cada participante.
E isso me mostrou que é possível sim, termos fóruns, aonde as pessoas com hobbies afins, possam se juntar, sem lesar o outro.
Uma vez, uma colega de turma de pintura falou sobre uma música que ela gostava muito, e eu, com TOODA naturalidade do mundo lhe ofereci meu CD, para que ela o copiasse.... A resposta?
"Não Ana... Muito obrigada. Eu gosto tanto deste autor, que não quero imaginar que estaria colaborando para que ele desistisse da música. Ele merece que eu compre o CD".
Nem preciso dizer que: 1º morri de vergonha e que em 2º... não copiei mais CDs de nenhum cantor.
Ela se chama Márcia. Mãe de dois meninos maravilhosos. E não a vejo há muito.

Esta postagem é dedicada à ela.

Bom fim de semana pessoal!

2 comentários:

Nina Dias disse...

Popola admiro-te muito. Assim como você tento não fazer o que não gostaria que os outros fizessem comigo! Quando coloco uma foto no blog ou no face, sempre vai a autoria correta! Acho que é a maneira honesta de viver e ter princípios de nossa educação! Tudo parte da boa vontade e honestidade pessoal e não gosto de postar nada alheio mesmo porque a pessoa teve um trabalho imenso para criar e desenhar . Apoio e assino embaixo!bjs NIna

Lee Albrecht disse...

Ana Paula...
sei o que sente...e obrigado por respeitar o meu trabalho.
Voce lembra quando houve um caso com os meus Biscornus... fiquei chateada... e depois resolvi colocar gratuitamente em meu Blog... e foi um sucesso total... muitas pessoas até hoje me pedem os desenhos.
Fico feliz de ver as pessoas bordando os meus desenhos, e sempre estou colocando um ou outro desenho gratuito... e isso é bom pois estou dando acesso a informação e a desenhos bonitos, trabalhados e elaborados.
Fico contente que a Nina Dias, compartilha dos mesmos sentimentos.. e muitas outras pessoas...
Pois precisamos resgatar o Bordado com Arte no Brasil, precisamos mostrar que através do nosso trabalho com as mãos... temos o sentimento de sermos pessoas honestas e que respeitamos a vida e o trabalho das pessoas!
Um grande beijo